Mês da consciência negra em Piracicaba.

NEGROS EM MOVIMENTO

O conselho de participação e desenvolvimento da comunidade negra (CONEPIR) e o centro de documentação cultura e política negra de Piracicaba (CDCPN), abriram o mês da consciência negra em alto estilo com a apresentação cultural da Big Band Pirajazz. O show Coisas de Preto no teatro Erotides de Campo no parque do engenho central no dia 13 de Novembro.

O show faz uma releitura de dois grandes compositores brasileiros Djavan e Moacir Moreira com uma linguagem que passeia por diversos ritmos

O titulo coisa de preto é referente às composições do maestro Moacir Moreira, que as anunciava como coisa nº 1 ate a 10 um show com muito suingue.

A Big Band Pirajazz, formada em 1997, vem utilizando a formação característica das big band tradicionais no comando do grande musico e Maestro Marcos Abreu.

Fabrice Desmonts – MTB 22.946
Fabrice Desmonts – MTB 22.946

Apoio Secretaria Municipal de Cultura e Turismo – SEMACTUR

No dia 20 de novembro no teatro Erotides de Campos no parque do engenho central em Piracicaba abrindo as atividades com a celebração da missa afro no seu terceiro ano no teatro do engenho reunindo cerca de 400 fiéis, missa realizada pelo Padre Edmilson com a participação do coral da pastoral Afro Piracicabana que abrilhantou com cânticos de louvores

Fabrice Desmonts – MTB 22.946

Logo após a missa afro tivemos a sessão solene que homenageou grandes personalidades negras da sociedade piracicabana enaltecendo o legado de Zumbi dos Palmares, a solenidade transcorrida no teatro do engenho central, por iniciativa do vereador Marcos Abdala que também entregou a medalha de mérito Zumbi dos Palmares.

Na solenidade foram homenageados 10 cidadãos homens e mulheres que foram agraciados com láureas alusivas a data da consciência Negra de 20 de novembro outorgado pela câmara dos vereadores de Piracicaba pelo gabinete do Vereador Marcos Abdala, que também concedeu a medalha de mérito Zumbi dos Palmares.

A Formação da mesa de honra contou com a presença do Prefeito Barjas Negre, Rosângela Camolese secretaria Municipal de Cultura e Turismo SemacTur,  presidente do Conepir Conselho de Participação e desenvolvimento da comunidade negra Comendador Adney Araujo, presidente da irmandade de São Benedito Sr. Jose Mariano, Vereador Jose Ap. Longato, Gerente do Banco Santander Daniela Baltiere Pardini Delicio e o presidente do centro de documentação cultura e política negra Dr. Comendador Agnaldo Oliveira, logo  após da sessão solene tivemos o festival afro pira no parque do engenho central uma feira cultural com shows e comidas típicas africanas.

Fabrice Desmonts – MTB 22.946

Negros em movimento

Por Adney Araujo de Abreu – Presidente do CONEPIR

Nossa consciência Negra de cada dia, ativistas do movimento negro e gestores de Igualdade racial vivem esta consciência o ano inteiro.

O dia 20 de novembro temos como Balanço das atividades lutas e conquistas de políticas afirmativas no Brasil

Não comemoramos a morte de Zumbi dos Palmares, mais sim a imortalidade sua luta sua historia nossa historia.

 Lutamos para combater o racismo explicito no mercado de trabalho onde o resquício da escravidão e visível o elo mais forte da corrente da herança escravagista.

Vivemos o mito da democracia racial, que todos são iguais perante a lei mais na pratica isso não ocorre.

O encarceramento em massa da população negra o extermínio dos jovens negros a intolerância religiosa vem de muitos anos nestes pais.

Ainda temos amarras e correntes na população negra quando falamos em igualdade neste país onde o racismo institucional e cultural e histórico.

Este ano os crimes de racismo cresceram no país, mais buscamos a resposta na justiça, no estado de São Paulo temos a lei 14.187/10 São Paulo contra o racismo de processo administrativo a única lei que realmente pune o racismo neste país.

O movimento segue buscando o comprimento da lei no estatuto da igualdade racial e na educação.

O conselho de participação e desenvolvimento da comunidade negra             (CONEPIR) e o centro de documentação cultura e política negra de Piracicaba. (CDCPN) juntos buscam o caminho para construção de um mundo melhor tendo estes órgãos como instrumento de avanço da democracia e da justiça social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *