Qualidade de Vida, o que é isso?

Segundo Martin e Stockler, a Qualidade de Vida é a percepção da distância entre expectativa e realidade vivida. Essa definição nos leva a entender que Qualidade de Vida é um processo subjetivo e individual.

Reforçando a compreensão sobre a individualidade deste conceito, o WHOQOL Group da Organização Mundial da Saúde definiu que a Qualidade de Vida é fruto da percepção individual e envolve seis principais domínios: ambiente, níveis de dependência, saúde física, saúde psicológica, relacionamentos e padrões espirituais. Assim, adicionando ao conceito a ideia de multidimensionalidade.

Diversos autores sobre este assunto apresentam a ligação entre Qualidade de Vida e desenvolvimento humano, apontando a Qualidade de Vida do sujeito como um continuum que reúne um conjunto complexo de comportamentos, as diversas combinações que um indivíduo é capaz de fazer, abrangendo a forma como age no seu cotidiano e as escolhas que faz durante a sua história; estas definições nos mostram que não existe um ponto final para a Qualidade de Vida.

E o que tudo isso significa na prática?

Que apesar das inúmeras condicionantes da Qualidade de Vida, podemos refletir sobre nossas vivências, tomar consciência de nossas escolhas, sermos flexíveis e disponíveis para mudanças, com espírito de desenvolvimento e aprendizagem, assim operando transformações positivas nas diversas dimensões da nossa realidade vivida, aproximando-a da expectativa.

Por onde começar?

Fazer um diagnóstico sobre sua atual Qualidade de Vida pode ser uma excelente iniciativa. Se quiser exercitar um pouco esta percepção, considere seu nível de satisfação, em escala de zero a dez, em cada uma das seguintes áreas:

– Saúde física: alimentação, exercícios, disposição, sono…

– Emoções: como está lidando com elas?

– Pensamentos: qual a qualidade do que pensa?

– Ambiente: onde vive, como vive neste lugar?

– Social: amigos, lazer…

– Ocupacional: trabalho, estudos…

– Afetiva: família, relacionamento amoroso…

– Espiritual: prática, padrões…

– Dependências: álcool, tabaco, remédios…

Ainda, se quiser ampliar essa investigação, acesse o link abaixo e faça o download do questionário WHOQOL-bref WHOQOL Group, da Organização Mundial da Saúde, e responda as 26 questões contidas nas duas primeiras páginas deste documento.

https://www.revistas.ufg.br/fen/article/view/12486/27570

Assim esperamos contribuir para mais pessoas desenvolverem seus processos de Qualidade Vida, com autonomia e clareza.

Referências Bibliográficas

FLECK, M.P.A. Aplicação da versão em português do instrumento de avaliação de qualidade de vida “WHOQOL-bref”. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v.34, n.2, p. 178-183, 2000.

MARTIN, A.J.; STOCKLER, M. Quality of life assessment in health care research and practice. Evaluation & Health Professions, v.21, n.2, p.141-156, 1998.

Fotos: Freepik

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *