Fique atento. Botox no tratamento de Dor em Odontologia.

BOTOX é na verdade o nome comercial da toxina botulínica.

Existem sete tipos de toxina botulínica sendo que o indicado para o uso terapêutico é o tipo A indicado e seu uso iniciou-se a partir de 1977.

Primeiramente ela foi aprovada no tratamento de doenças específicas relacionadas a disfunções musculares e inclusive sua vertente estética surgiu quando era usada em outro campo da medicina, a oftalmologia, em 1992.

 

 

Hoje, o “BOTOX”, como é popularmente chamado, é empregado na Odontologia para o alivio de dores, entre outros procedimentos.

Quando o paciente apresenta apertamento dos dentes ou bruxismo notamos que ocorrem fraturas dos mesmos, reabsorções ósseas e problemas de ATM. Dores de cabeça e nos músculos da face e até nos músculos da região cervical da coluna são comuns nos relatos. Os músculos envolvidos são tensionados por um longo período enquanto o paciente dorme ou até durante o dia também em alguns casos.

Mas em que o” BOTOX “pode ajudar nesses casos?

Ele é aplicado diretamente sobre a região dolorida: músculo masseter (região da bochecha), músculo Temporal (região da ATM), músculo frontal (região da testa) e músculo Trapézio, suboccipital, esplênio, região da nuca e costas onde a tensão é muito grande e assim com o relaxamento causado pela toxina essa dor é minimizada.

 

 

Também utilizamos a toxina nos casos de paralisia facial para diminuir a assimetria da face. Para proteção dos novos implantes, quando aplicamos nos músculos da mastigação para diminuir a força mastigatória e comprometimento dos elementos implantados.

Enfim, não só de rugas vive o “BOTOX”.

A amplitude e diversidade de indicações na Odontologia e Medicina serão inúmeras.

Ele pode ser um recurso complementar só seu tratamento.

Por tanto, fique atento.

 

Capa: Freepik / Fotos: Divulgação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *