Um planejamento financeiro para o Futuro.

O brasileiro e também os países limítrofes da América do Sul, por cultura, não possuem o hábito de poupar para investimentos ou para sua aposentadoria quando a idade avançada chegar. Crescem com a mentalidade que o Estado lhes proporcionará uma rede de segurança em sua velhice, e é como uma fantasia de uma bruma de Avalon que certamente se desvanece com o calor do sol ( dura realidade de quando estiver velho), E preparar-se para a aposentadoria deveria ser item de exposição as crianças que frequentam o ensino fundamental, para não sofrerem no seu futuro.

A aposentadoria atual o sistema é do mutualismo ( todas as contribuições vão para um caixa único e posteriormente distribuído aos aposentados do sistema ) Mas não podemos deixar de frisar com o devido ênfase que o sistema de aposentadoria é “estatística” e não importa quem esteja no Governo Federal ( esquerda ou direita), pois na década de 1970 tínhamos 09 (nove) contribuindo pra 1 (hum) aposentado e agora em 2019 temos 04 (quatro) contribuindo para 1 (hum) aposentado e quando chegar a 3 (três) contribuindo para 1(hum) aposentado, o sistema ruirá e não haverá dinheiro para absolutamente ninguém. Apenas para elucidar e dar um exemplo do que aconteceu na Grécia, Espanha, Portugal, França, que tiveram suas economias em frangalhos e tiveram de mudar o sistema de aposentadoria, para não quebrar o País, onde mudaram idade mínima para ( 65, 67 anos), tempo de contribuição, houve redução nos valores das aposentadorias, etc.

Existe a premente necessidade de planejamento antecipado da aposentadoria, deveria iniciar-se quando a criança nasce, pois em matemática e estatística, temos dois fatores cruciais, tempo e valor futuro. Ex. se iniciar o pagamento de uma Previdência Privada aos 2 anos, o mesmo deverá depositar em torno de R$ 100,00 (cem reais) por mês e ao completar 30 anos, passa a depositar R$ 300,00 ( trezentos reais) e aos 40 anos (quatrocentos reais) e aos 50 anos R$ 500,00 (quinhentos reais) e ao alcançar os 60 anos – R$ 600,00 ( seiscentos reais) por mês e todo este montante em um calculo financeiro, em 35 anos, renderá um montante em torno de R$ 570.000,00 (quinhentos e setenta mil reais) e redundará em uma aposentadoria aproximadamente R$ 4.300,00 (quatro mil e trezentos reais) mensais. E pasmem, se o mesmo valor tivesse sido depositado no mutualismo do INSS, este certamente lhe daria uma aposentadoria em torno de R$ 2.300,00 (dois mil e trezentos reais) por mês. Que excelente direito do trabalhador outorgado pela grande mãe Estado.

 

Poupança atualmente é um péssimo exemplo de investimento, pois rende abaixo da inflação do período e o poupador perde a remuneração de seu parco capital guardado nos cofres dos Bancos. Creio que a melhor forma
de salvar seu dinheiro e obter uma remuneração melhor seja para o pequeno investido ( menos de R$ 100.000,00) são as LTN ‘s ( Letras do Tesouro Nacional), que podem ser adquiridas nas corretoras dos Bancos, e possuem prazos entre 5 / 10 / 15 e 20 anos e tem juros pré-fixados (acima da inflação) correção monetária e garantido pelo Banco Central, onde o pequeno investidor não perde seu capital investido. Já a Bolsa de Valores, CDB, etc são para investidores de grande porte e que tem margem para perda de capital caso haja alguma movimentação de mercado negativa.

Para quem é assalariado, o bom senso e a razão devem nortear sua visão de futuro para investimento e precaver-se contra ocorrências não previstas e guardar sempre em torno de 10% (dez por cento) de sua renda liquida e planejar seu orçamento para : lazer, despesas, etc, com os 90% (noventa por cento) restantes. E afirmo que deveria ser matéria do ensino fundamental para incutir nos primórdios da criança este senso de dever com seus rendimentos e passaria a desenhar seu futuro passo a passo e certamente construiria uma vida muito melhor em termos de investimento, sem nada esperar de um Estado enorme, ineficiente e perdulário.

Não nos esqueçamos que em torno de 2030/2050 teremos em torno de milhões de pessoas com idade acima de 65 anos e qual sistema poderá acolher um numero espantoso de aposentados que recebam um valor para sua “sobrevivência” e quando nossa tabua de vida, tende a aumentar a vida das pessoas, com a descoberta de novos remédios, comida, o avanço da medicina em todos os campos, a inteligência artificial, etc em favor dos seres humanos.

E caso não haja um planejamento bem alicerçado desta juventude da atualidade, haverá o comprometimento do futuro deles, e não haverá futuro também para os velhos e certamente um colapso social se emergirá, como houve nos países acima citados.
Apesar que o sistema atual é totalmente desnivelado e os mais pobres pagam esta conta. Ex. Hoje temos em torno de 33 milhões de aposentados pela iniciativa privada, que geram um deficit de 160 bilhões de reais em 2018 e pasmem – 1 milhão de aposentados do serviço público (governo federal executivo, legislativo e judiciário, mais o exercito, marinha e aeronáutica) tem um déficit de 90 bilhões de reais e em termos proporcionais o desequilíbrio da balança de forma matemática está nos “privilegiados”, que se aposentam com 55 anos e com o último salário da ativa e tem todos eles reajustados como se estivessem na ativa. Mas possuem um forte e poderoso lobby na Câmara e no Senado e junto ao Governo Federal, para defenderem com unhas e dentes seus proventos, tal qual a máxima do livro de George Orwel, a Revolução dos Bichos – uns são mais iguais que os outros. E agora estamos como o exercito romano as margens do Rubicão – atravessamos a tropa para Roma e nos tornamos iguais ou aceitaremos bovinamente os outros iguais do Senado Romano a nos comandar tais como a boa e velha patuleia nas galés dos navio a remar nos porões do pesado navio do Governo Federal e assumir o timão deste navio, já que pagamos esta conta.

 

A saída é planejar seu futuro sem nada esperar do Estado, pois de uma forma ou de outra as hostes e hordas dos iguais, são salvas pelo compadrio existentes entre os poderes e continuaremos a pagar a conta como sempre o fizemos e os contribuintes através de seus impostos manterão esta pesada estrutura. E como sabem, os ricos não pagam impostos e sim os pobres, pois o sistema de impostos em nosso País, é sobre o consumo e não sobre a renda, ou seja, o IPI – ICMS – PIS – COFINS, sobre o consumo de bens e jamais sobre a renda, e um sujeito que ganha em torno de R$ 2.000,00 gasta R$ 800,00 em um supermercado e grande parte de sua renda fica comprometida e já um sujeito de ganha em torno de R$ 30.000,00 gasta os mesmos R$ 800,00 no supermercado e não significa absolutamente nada em sua renda e os empresários, como a lei permite, colocam uma retirada pro-labore baixa que não atinja a tabela do IRPF e posteriormente sacam milhares de reais como retirada de lucro que não é tributada e o empregado que tem vencimentos e receba via holerith, a tabela do IRPF leva boa parte de sua renda e o mesmo recebe bem menos e consume menos também. O nosso sistema tributário é arcaico e privilegia os poderosos e retira a renda dos empregados, diminuindo seu poder de compra. E este Brasil varonil precisa ser passado a limpo em – Reforma da Previdência, também para os privilegiados, a Reforma Tributária, para acabar com o cipoal de impostos em cascata e incidir sobre a renda e não sobre o consumo e um Estado menor e menos perdulário, lento e ineficiente.

E ao administrar melhor suas finanças pessoais, também envolve uma cultura advinda da sua casa e deveria ser aprendida nas escolas nos primórdios dos bancos escolares, pois em principio é uma filosofia de vida, não gastar mais do que recebe, ou seja, tem de ter um pulso firme no principio da ordenança de vida, em vigiar suas finanças no cotidiano. E ao passar diante de uma vitrine : perguntar a si próprio ´Eu preciso ? É necessário ?em 99% das vezes vc certamente não comprará e dá um freio firme em seu impulso de adquirir coisas. Muito cuidado com seu cartão de crédito que é lançar-se contra o futuro e em coisas de que não precisa e muitas das vezes vai usar muito pouco. Vigie sua conta corrente para não entrar no cheque especial que possuem juros escorchantes e nas nuvens e não faça dele seu complemento de renda. Procure fazer suas refeições em casa e baladas custam um dinheiro que muitas vezes vc não tem e pagará muito caro por esta aventura com sabor de fel no final do mês em suas contas.
Vc não precisa de tantos sapatos, não é uma centopeia, roupas e acessórios que ficaram guardados, tentando um brilho para os outros que não se importam contigo. Pois o brilho real que
as pessoas vão notar em vc será seu caráter, sua personalidade, sua inteligência, sua perspicácia, que é seu brilho natural e que ninguém em nenhuma circunstância apagará.

Planeje seu futuro, pois um belo dia certamente acordarás e estarás velho e relembraras certamente de sua juventude, se poupou viverá como a formiga e se gastou e não guardou ficará como a cigarra, o autor conhecia a natureza humana como ninguém.

 

Capa: Freepik

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *