Saques do FGTS – Governo Federal

O Governo Federal, através do ministro Paulo Guedes, está verificando junto com a Caixa Econômica Federal, a liberação do FGTS, no montante entre 10% e 35% da conta, dependendo do valor total da mesma e também das contas INATIVAS do FGTS.
O objetivo da ação em questão é aquecer a economia, em torno de 1,1% do PIB, algo em torno de 32 bilhões de reais, injetado no sistema financeiro, através dos gastos a serem efetuados pelas pessoas.

 

Convém salientar que existe como sempre um ponto crucial : como gastar, o que adquirir e como efetuar esta despesa de forma racional e com muito critério.
a) Em primeira instância, quite as dívidas de cartão de crédito que possuem juros de até 370% ao ano e também o cheque especial que tem juros de 330% ao ano ou qualquer outra dívida que esteja em atraso e seu credor está em seu encalço como um caçador de recompensa do velho oeste.
b) Invista boa parte deste dinheiro, pois o futuro ainda é incerto e dinheiro guardado para situações futuras sempre é bem vindo nas horas mais incertas e como um salva vidas em um mar turbulento.
c) Dinheiro é algo muito sério para não ser levado a sério e gasto com critério é algo que tem de pensar antes de delapidar seu patrimônio financeiro, sempre pergunte – preciso disto ? é necessário ? vou aproveitar bem esta aquisição ? Pensar não dói e planejar o futuro deve fazer parte de sua vida, para não sofrer no futuro e arrepender-se amargamente de compras feitas por impulso.

 

Também o fato em questão, é um estudo do Governo Federal, que ainda está para ser publicado e assinado pelo Presidente da Republica, e a data correta para este momento ainda não está muito claro, nem tampouco a forma de como será a porcentagem de liberação. Mas apesar de todos estes componentes, ainda vale a máxima : prudência e canja de galinha, sempre foram bons princípios.

E não se esqueça que vários lobos e sereias, estão sedentas para captar seu suado e rico dinheiro, e faça como Ulisses, coloque cera em seus ouvidos para escapar das promessas que lhe serão feitas para ter acesso ao seu dinheiro.

Capa: Min. fazenda / Divulgação
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil / Pixabay

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *