O inverno e doença cardiovasculares

Quero que vá tudo pro inferno – Roberto Carlos.
De que vale o céu azul e o sol sempre a brilhar
Se você não vem e eu estou a lhe esperar
Só tenho você no meu pensamento
E a sua ausência é todo o meu tormento
Quero que você me aqueça nesse inverno
E que tudo mais vá pro inferno.

 

Há quem diga que o inverno é uma estação do ano com muito glamour, onde as pessoas se vestem melhor e se sentem mais bonitas. Também uma estação romântica em que casais apaixonados estão mais juntinhos. Porém toda essa beleza e romantismo pode esconder outra face mais perigosa da estação mais fria do ano.
De acordo com especialista da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP), os casos de infarto e outras doenças do coração podem aumentar com as baixas temperaturas, principalmente entre os idosos, cardiopatas e pessoas que ficam expostas ao tempo, como os moradores de rua.

 

 

Em baixas temperaturas, ocorre um aumento da atividade metabólica do organismo para ampliar a produção de calor e manter a temperatura corpórea. Com isso, há mais esforço do trabalho do coração, o que pode desencadear descompensação de uma insuficiência cardíaca ou mesmo precipitar quadros de infarto do miocárdio ou arritmias. Em temperaturas mais frias, com médias diárias abaixo de 14ºC, ocorre um aumento de até 30% nos casos de morte por infarto do miocárdio. O clima frio desencadeia também outras doenças cardiovasculares, como acidente vascular cerebral e angina, que têm a poluição atmosférica como outro dos agentes responsáveis. Outro fator no inverno é o aumento dos casos de infecções respiratórias provocadas por resfriado, gripe, crise de asma, bronquite, sinusite e pneumonia.

Durante um quadro infeccioso todo o organismo “fica inflamado” que além de propiciar o rompimento de placas de ateromas, aumenta a hipercoagulabilidade sanguínea, e juntando-se com a diminuição de ingesta de água por diminuição da sede, o sangue fica mais viscoso e precipita a formação de coágulos levando aos acidentes vasculares como infarto do miocárdio, derrames cerebrais e até tromboses em membros inferiores. Pessoas que apresentam colesterol elevado, hipertensão arterial, diabetes, tabagistas e idosos são as mais vulneráveis. Por isso a vacinação contra a gripe de idosos e cardiopatas ser muito importante nesta época do ano.

 

 

Algumas dicas para o inverno:
• Consumo de alimentos quentes, como sopas. Consumo de bebidas alcoólicas dão uma falsa sensação de aquecimento corpóreo devendo-se evitá-los para esse fim.
O álcool produz vasodilatação periférica roubando calor de órgãos internos e perdendo para o meio ambiente aumentando risco de hipotermias.
• Uso de roupas adequadas e agasalhos
• Manter as atividades físicas, porém evitar exercitar-se ao ar livre em dias muitos frios, preferindo ambientes aquecidos.
• Beba água para uma boa hidratação
• Evitar ambientes muito fechados com aglomeração de pessoas
• Vacinação contra gripe

Claro, um bom vinho e um caldo ao lado da pessoa amada porque ninguém é de ferro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *