Vendeu e não recebeu? ACIL dá dicas para realizar uma cobrança eficiente.

 

Infelizmente a inadimplência é algo comum, e todo empreendedor irá se deparar com esta situação em determinado momento. Seja qual for o motivo, é preciso estar preparado para lidar com este tipo de problema e assim conseguir revertê-lo da melhor forma possível.

Toda a abordagem feita a este cliente deve ser de maneira respeitosa, dentro dos limites impostos pelo Código de Defesa do Consumidor. Antes de qualquer ação, a empresa deve construir um plano de ação com a pessoa que irá realizar as cobranças, o período entre um contato e outro, além de todas as possibilidades de renegociação do débito, como parcelamentos e descontos.

“Normalmente a comunicação é feita por telefone, e neste ponto já deve haver certo cuidado: caso a pessoa que atenda não seja a responsável pela dívida, não deve ser informado a ela o motivo da ligação, mesmo que seja um parente próximo ou cônjuge, pois isto pode caracterizar exposição e constrangimento para a pessoa que está com o débito”, explica a coordenadora do SCPC da ACIL, Adriana Gouvea.

Outro ponto a ser destacado é o exercício da empatia no momento do contato. Grande parte dos consumidores que possuem débitos em atraso não agiram de má-fé. As principais razões que levam o brasileiro à inadimplência são o desemprego, a redução da renda, o descontrole financeiro e a realização de empréstimos em nome de terceiros. Por essa razão, o funcionário incumbido de realizar a cobrança deve utilizar uma abordagem tranquila, para entender a situação deste cliente e assim realizar uma negociação justa que possa ser cumprida pelo consumidor e satisfaça o credor. Dessa forma a possibilidade da dívida ser quitada é muito maior.

Também é importante que haja mais de uma forma de realizar o contato com o devedor. Cartas e e-mails são ferramentas preciosas que podem ser utilizadas na hora de realizar uma cobrança, basta identificar a mais eficiente para determinado tipo de consumidor.

“Envio de SMS ou de mensagens através do aplicativo WhatsApp e redes sociais também são uma boa estratégia, desde que esta comunicação não fira nenhum código de ética ou legislação, assim como deve-se evitar o envio de muitas mensagens ao dia ou conteúdo ofensivo”, afirma Adriana, que ainda destaca que a grande vantagem dessas duas abordagens está relacionada a redução de custos, garantia de entrega da mensagem.

Central de Recuperação de Crédito

A Central de Recuperação de Crédito (CRC) da ACIL é uma ótima alternativa tanto para o empresário quanto para o consumidor. Neste serviço oferecido pela Associação, que já conta com a adesão de cerca de 200 empresas, profissionais são disponibilizados inteiramente para a realização de cobrança e renegociação de débitos.

O consumidor pode procurar a ACIL em busca de informações sobre a sua situação de crédito, ou caso já tenha sido notificado por alguma inadimplência que conste no banco de dados da Boa Vista SCPC ou contatado pela equipe ACIL, pode realizar a negociação com a CRC. “Através da nossa Recuperadora é possível encontrar facilidades para o pagamento e assim regularizar com rapidez a situação do consumidor para que ele volte a ter crédito novamente.”

Já o empresário tem a disposição de sua empresa um profissional altamente capacitado e que atua exclusivamente para a recuperação de débitos da CRC. “A adesão ao serviço é totalmente gratuita, a negociação é realizada dentro das condições acordadas pela empresa, e a taxa pelo serviço é cobrada apenas se houver a recuperação da dívida”, completa a coordenadora.

O empresário que deseja contratar o serviço da Central de Recuperação de Crédito, deve solicitar o contrato de adesão, que pode ser retirado na ACIL ou requerido através de suas consultoras. Mais informações sobre a CRC podem ser obtidas pelos telefones (19) 3404-4929 e 3404-4928, pelo e-mail crc@acillimeira.com.br ou no site www.acillimeira.com.br.

Desde já agradecemos o apoio na divulgação e nos colocamos à disposição para mais informações.

Atenciosamente,

Foto da Capa: pixabay.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *