Veni, Vidi, Vici

Meu nome é Elis Leme, tenho 26 anos, sou atleta paraolímpica de natação e vou contar um pouco da minha história.

Sou naturaL de Limeira, interior de SP e nasci no dia 12/04/1992 com uma deficiência chamada Mielomeningocele, também conhecida como Espinha Bífita Aberta, que é uma má formação congênita da coluna vertebral da criança em que as meninges, a medula e as raízes nervosas ficam expostas, que causa Hidrocefalia. De forma genérica, é o acumulode líquido Cefalorraquidiano (LCD) no interior da cavidade craniana – nos ventrículos ou no espaço subaracnóideo, que por sua vez faz aumentar a pressão intracraniana sobre o cérebro, podendo causar lesões no tecido cerebral, aumento e inchaço do crânio.

Já no meu 3º dia de vida fiz uma cirurgia para o fechamento da coluna e no 10º dia fiz a colocação de uma válvula por causa da Hidrocefalia.

Minha infância não foi muito diferente de outras crianças e sempre fiz de tudo, dentro de minhas condições. Frequentei escola normalmente (fiz até 3º colegial – ensino médio completo).

Aos 9 anos de idade precisei fazer uma cirurgia na Bexiga e que foi realizada no Hospital das Clínicas (Unicamp) em Campinas/SP, onde faço tratamento até hoje. Essa cirurgia foi para eu parar de usar fraldas. Sim! Eu usei fraldas até os 9 anos devido ao fato de minha bexiga ser atrofiada em função da deficiência.
Foram 3 operações na Bexiga e nos Rins.

Aos 14 anos de idade passei por nova cirurgia, desta vez nas pernas, e foi realizada na AACD/SP, onde também faço tratamento até hoje.

Aos 18 passei por nova cirurgia, desta vez no Intestino e que também foi realizada na Unicamp. Desde então vivo minha vida normalmente, dentro das limitações de minha deficiência.

E agora vem a parte mais legal de minha história.

No final de 2015, depois de um problema de saúde, e também por estar com 80 kg e sem fazer atividade física por muito tempo, reencontrei a natação e daquele dia em diante tudo mudou na minha vida.

Na minha 1ª competição, em março de 2016, tive uma experiência única que me fez querer treinar mais e mais. Obtive minha primeira vitória ficando na 3ª colocação nos 200m Medley.

Agora já faz 3 anos que integro a equipe Paraolímpica de natação da cidade de Indaiatuba/SP (APIN), dividindo meus treinos entre Limeira, minha cidade natal, e Indaiatuba. Atualmente estou lutando para obter índices para as competições internacionais (Mundial/Panamericano).

Sei que ainda estou um pouco atrás dos tempos necessários, mas cada dia é um novo passo para atingir meu bjetivo.

Não desisti, mas confesso que muitas vezes foi difícil superar os obstáculos.

 

 

 

 

 

Então deixo meu recado: Por mais difícil que seja sua vida, por mais problemas que você possa ter, ainda vale muito a pena lutar.

Nós fazemos nossas escolhas. DESISTIR JAMAIS!

Fontes: Elis Leme

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *